Site Autárquico de Alcoutim

Mapa do Concelho
newsletter

Iniciativas

Entrar no Portal de Informação GeográficaTransportes SociaisOrçamento Participativo

Emergência COVID19 - RESÍDUOS EM CASA - O QUE FAZER

31/03/2020

Emergência COVID19 - RESÍDUOS EM CASA - O QUE FAZER

Emergência COVID19 - RESÍDUOS EM CASA - O QUE FAZER

A emergência COVID19 exige o nosso empenho para manter os serviços essenciais do país em funcionamento, como é o caso da recolha de resíduos.

Para facilitar o trabalho dos profissionais de higiene urbana e da gestão de resíduos que, todos os dias, continuam a garantir este serviço essencial, devemos todos continuar a desempenhar o nosso papel.

  • Reduza o desperdício que produz em casa. Quanto menos resíduos produzirmos, menos sobrecarga será colocada no sistema;
  • Se existem casos de contaminação ou suspeita em sua casa coloque no lixo comum todos os resíduos. Os resíduos produzidos em casas com casos de contaminação ou suspeita de infeção e por aqueles que lhes deem assistência devem ser colocados no lixo comum.

Use 2 sacos de lixo, com enchimento até dois terços da sua capacidade e fechados;

  • Se não existe registo de infeção em sua casa, continue a utilizar os meios de deposição dos resíduos ao seu dispor.

Usar o contentor do lixo para o lixo comum, e o ecoponto para as embalagens, vidro e papel/cartão.

Materiais separados não vão sobrecarregar a recolha e o tratamento dos resíduos colocados no lixo comum;

Os materiais no ecoponto irão sofrer uma “quarentena”, protegendo os profissionais de gestão de resíduos;

As luvas, máscaras e lenços (mesmo sem estarem contaminados) devem ser colocados no lixo comum – nunca, no ecoponto ou na sanita.

  • Deposite os resíduos nos contentores, respeitando a hora de recolha.

Deposite o lixo nos contentores no período mais próximo da hora de recolha para menor exposição dos resíduos na via pública; as equipas e a saúde de todos agradecem.

  • Evite a colocação de ‘monstros’ na via pública

Fazer “aquela limpeza” neste período não é boa ideia. Isso coloca uma pressão adicional nos serviços de higiene urbana, que precisam de racionar recursos para continuar a garantir o nosso bem-estar.

Não coloque agora móveis, colchões e outros “monstros” ou os verdes do jardim, para serem recolhidos.

Esteja atento à informação do seu município e junta de freguesia.

AGENDA

Multimédia

PUBLICAÇÔES