Site Autárquico de Alcoutim

Mapa do Concelho
newsletter

Iniciativas

Entrar no Portal de Informação GeográficaTransportes SociaisOrçamento Participativo

Menir do Lavajo

Menir do Lavajo

- Afonso Vicente -

Trata-se de um monumento megalítico pré-histórico, do período de transição entre o Neolítico Final e o Calcolítico Inicial (3.500/2.900 a.C.), constituído por dois núcleos de alinhamentos de menires (um com três menires e outro com quatro estelas-menires), que prevalece ímpar e sem paralelo até ao momento no território português.

 

A intervenção de valorização executada em 2002/2003 neste notável conjunto megalítico não funerário, o único conhecido em todo o Sotavento Algarvio, tornou não só visitável o primeiro núcleo, como assegurou a preservação do segundo núcleo, cuja musealização se afigurava mais complexa e problemática.

 

O núcleo visitável é composto pelo alinhamento de dois dos três menires talhados em grauvaque e existentes no local (o terceiro elemento, muito fraturado, encontra-se no Núcleo de Arqueologia).

 

Situa-se a cerca de 1.5 Km a nordeste da povoação de Afonso Vicente, no alto de um pequeno outeiro com 155 m de altitude, entre o vale do Lavajo e o barranco do Lavajo, na freguesia de Alcoutim.

 

O primeiro testemunho arqueológico intervencionado foi o grande menir identificado em 1992, no vale do Lavajo. Talhado em grauvaque e com uma complexa decoração de carácter geométrico e de cunho simbólico, é o maior dos até agora registados nesta rocha, no Algarve. Em setembro de 1998 procedeu-se à escavação do local e foi então identificado, não só o seu alvéolo de fixação, como também mais dois menires, infelizmente fraturados e já removidos do seu local de implantação primitivo. Três anos mais tarde (2001), a intervenção arqueológica do outro lado do Vale do Lavajo (Lavajo II) permitiu confirmar um novo conjunto de quatro estelas-menires, todas elas afeiçoadas por picotagem, bem como o alvéolo respetivo de fundação (orientado por Este-Oeste), onde se encontrava ainda in situ a menor das quatro estelas-menires identificadas.

 

O conjunto de artefatos associados a estes monumentos e identificados nas intervenções arqueológicas realizadas em 1998 e 2001, foram realizados com matérias-primas (sílex, anfibolito e fibrolite) provenientes do interior do Baixo Alentejo, assim como do litoral algarvio ou andaluz, o que evidencia a forte interação destas populações.

 

 OUTRAS INFORMAÇÕES

 

Consulte no mapa a localização do menir do Lavajo.

AGENDA

Multimédia

PUBLICAÇÔES